[Livros em Série] A pequena livraria dos corações solitários

Olá gente!!!

Vai um pouco de romance hoje?

Vim trazer a resenha desse livro que tem uma capa muito fofa! Bom, eu achei bem atrativa…! Esse livro é o primeiro de uma série que trará romances das pessoas que trabalham para essa livraria.

Nesse primeiro, temos a Posy Morland, vendedora desde…sempre? da livraria Bookends, correndo atrás para tornar a livraria lucrativa. A Bookends desde um tempo começou a dar mais prejuízo que lucro, devido a diversos fatores…e mesmo assim dua dona, Lavinia, nunca cogitou fechá-la. Mas quando Lavignia falece, deixando a livraria para Posy, seu mundo vira do avesso.

Posy tem o prazo de dois anos para tornar a Bookends em um sucesso, se não a livraria passará para Sebastian, sobrinho de Lavignia, famoso por ser o homem mais grosseiro de Londres, e rico pra caramba devido a sua empresa voltada para tecnologia…e seu aplicativo de namoro.

Eis que Posy, obcecada por livros de romance, decide então transformar a Bookends em uma livraria especializada nesse gênero. O que ela não esperava era ter Sebastian sempre a perturbando e aparecendo mais do que ela gostaria em sua vida.

Bom, a prévia do livro é essa. Vamos entender lendo o livro o porquê de Posy se importar tanto com a Bookends, sua relação com Lavinia…e a relação dela com seu irmão mais novo! Posy é divertida, um pouco atrapalhada, agressiva nas horas certas, determinada depois de cair…uma típica heroína de chick-lit.

Sebastian ao me ver, apesar de ser arrogante e mulherengo, foge um pouco dos parâmetros…porque ele me pareceu…muitas vezes, adolescente demais, infantil demais, e isso não devido a sua teimosia, mas pelo jeito de falar do personagem. Tirando isso, ele é grosseiro mas tem um bom coração, como todo par romântico da mocinha.

Esse livro é cheio de referências de romances, e isso achei muito legal no livro. Posy sempre menciona algum autor ou mesmo frases. No meio da narrativa, também nos deparamos com capítulos do romance de época que Posy começa a escrever quando sua imaginação à direciona para Sebastian.

Não tenho muito o que falar sobre o livro. Achei ele divertido em alguns momentos, mas a história não me prendeu muito como gostaria. Apesar disso, o livro é leve, e bom para ler depois de uma leitura mais densa.

Para que gosta muito desse gênero, ta aí uma boa pedida!

 

Anúncios

[Resenha Literária] O Circo da Noite

Ola genten!!

Já viram a beleza que é esse livro? Gente, a capa e a lombada dele são lindas demais!!

Esse livro vai narrar a história de Celia e Marco, duas pessoas que desde criança estavam destinadas a se encontrar, e que desde cedo aprenderam sobre…magia.

Celia foi levada até seu pai quando era muito novinha. Seu pai era o famoso Próspero, o Mágico. Fazia apresentações de sucesso de ilusionismo, mas a plateia nunca percebeu que tudo era muito mais que ilusões. Ao ver Celia, ele logo percebeu que ela também tinha o dom para a magia e decidiu apresentá-la ao seu rival, o Homem de cinza. Nesse encontro, Celia esta marcada e destinada à um duelo, onde nem sabe quem enfrentará.

Com esse duelo, Celia aprende cada vez mais sobre magia…enquanto o Homem de Cinza treina Marco, o jovenzinho que ele encontra num orfato e o torna seu pupilo. Assim como Celia, Marco passa a ser preparado para um duelo, sem saber quem enfrentará, quando ou mesmo onde.

E assim os dois se veem envolvidos em um projeto sobre a criação de um circo…um circo que de início já não era simples! E aí com o envolvimento desses dois, o circo passa a ser mágico! Com diversas tendas espalhadas onde ocorrem apresentações diferentes e apresentam coisas diferentes…o público torna-se até obcecado por ele, sempre procurando saber em qual cidade do mundo o circo irá.

O circo torna-se palco da disputa de Celia e Marco, cada um mostrando o que é capaz de fazer, sem deixar claro quem está fazendo…e gente…a descrição de tudo o que acontece no circo é incrível…com certeza eu iria querer estar ali. A narrativa da escritora é leve, mas tem um toque a mais…as palavras escolhidas para descrever cada ato é mágico mesmo.

Além de Celia e Marco, os outros personagens que participam do circo acabam envolvidos de alguma forma nesse duelo, seja de forma mais como espectador, ou de forma mais trágica. E esses personagens deram sim um plus no livro, desde o relojoeiro, que me cativou muito…até os gêmeos domadores de gatinhos.

Quem gosta de livros com essa temática de circo, de magia…procurem ” O Circo da Noite”. Ele é um livro único, e diria que é fantástico demais!

Até a próxima genten!

 

[Livros em Série] Rastro de sangue: Jack, o Estripador

Oláaa genten!!

Eis um livro lindo…lindo mesmo! Já viram a capa? Pois eh, por dentro ele é recheado de gravuras, imagens meio antigas para retratar algum objeto ou momento da época.

Resultado de imagem para jack estripador darkside

Esse livro, como pode-se notar pela capa, acontece numa época mais…vitoriana? Em torno de 1873 para ser um pouco mais exata. Temos aqueles vestidos grandes, chás da tarde…e como é da época, as mulheres mais submissas da sociedade.

Nossa protagonista, Audrey Rose, não se encaixa nesse perfil de mocinha. Ela é determina e quer estudar medicina forense com seu tio. Não é o tipo que quer ficar indo em bailes, ser arrastada para um casamento arranjado ou mesmo ter que conhecer todas aquelas regras de etiqueta. Ela prefere sim saber usar um bisturi, retirar um órgão de um corpo falecido e estudar os detalhes que levou tal pessoa à morte.

Eis que justamente começam a acontecer assassinatos brutais entre as prostituas, e Audrey Rose vê-se envolvida de uma forma em que não esperava. Ela quer sim estudar os corpos e mesmo prender o Jack, assassino responsável por todas essas mortes, mas parece que não será apenas isso.

Ao mesmo tempo, Audrey conhece Thomas, estudante e pupilo de seu tio, alguém perspicaz, arrogante, inteligente e calculista, o que claro, leva nossa protagonista a se apaixonar, por mais que não queira, e que a leva a começar a desconfiar se ele é o Jack.

Bom, mas e aí…o livro é um suspense? De certa forma sim, mas o foco talvez possa dizer que não é só esse…e sim um drama familiar. Temos a família de Audrey…seu irmão Nathaniel e seu pai Lorde Edmund…assim como seu tio, todos envolvidos em um redemoinho de acontecimentos, desde a morte de sua mãe. Lorde Edmund quer a filha em casa, sem essa de ver corpos por aí, e que se comporte como a sociedade exige. Temos um irmão carinhoso que ao mesmo tempo que quer ajudá-la, quer vê-la segura…e o tio, louco talvez…

O livro tem uma narrativa que eu adorei! Não sei bem explicar, mas é uma escrita rica, mas fluída. Amei demais a escrita! E vem com uma séries de fato que faz a gente pensa…será que ele é o Jack?

Bom, a forma que por fim nossa protagonista descobre quem é Jack não achei taaao…formidável, mas sem spoilers…e até a forma que terminou sua jornada nesse livro achei contraditório comparando com tudo que aconteceu antes.

Apesar desses pontos, eu gostei muito do livro, e quero ler o segundo já! Espero que a Darkside não demore para nos trazer o próximo, onde Audrey vai se envolver com o Drácula!

Por hoje é isso!

Até a próxima!!!

 

[Livros em Série] Caraval

Olá genten!!

Vai uma dose de magia aí?

Hoje vamos falar do livro Caraval, um livro cheio de magia e suspense….

Caraval

Scarlett e Tella moram na ilha de Trisda, com seu pai opressivo e abusivo, após a mãe delas sumir. Elas sofrem com esse pai, que vive batendo nelas a cada erro. Se Tella faz algo errado, o governador Dragna bate em Secarlett e vice versa. Ambas sempre sonharam em encontrar uma forma de sair daquela ilha. E Scarlett vê em seu futuro casamento com um Conde, casamento arranjado onde ela nem sequer conhece-o, uma forma de escapar de seu pai e ser feliz, levando Tella consigo após casar.

O que ela não esperava é que alguns dias antes desse casamento arranjado pelo pai, Scarlett finalmente receberia uma resposta de Lenda, o senhor de Caraval. Todos os anos quando era criança, Scarlett escrevia uma carta para Lenda, pedindo à ele que levasse seu circo para Trisda. As duas ouviam histórias maravilhosas sobre o circo de sua avó, e sonhavam poder conhecer. Caraval nunca passava num mesmo lugar duas vezes. Entretanto, após um acontecimento, Lenda parou de viajar com seu circo, e Scarlett parou de enviar cartas, até essa última, onde dizia que iria se casar e se despedia de vez de Lenda.

Junto com a resposta, ela recebe três ingressos para Caraval, que seria numa outra ilha. Um para Scarlett, outro para Tella e o último para seu noivo. Eis que, mesmo contra sua vontade, ela acaba indo sim para a ilha. Scarlett está focada no casamento e não quer que tudo dê errado, ao contrário de Tella, que resolve logo sair da ilha não importa o custo.

O que Scarlett não sabia é que chegando à ilha de Caraval, descobriria que sua irmã é raptada e ela acaba entrando num jogo, onde o objetivo é encontrar Tella em 5 noites e o prêmio é ganhar um desejo realizado. Basicamente a história é essa! Parece muito bom? Não tem como negar que a proposta é interessante!!

Agora deixa eu contar alguns pontos que não curti taaanto….Primeiro, o fato de que sabemos que existem várias pessoas jogando com ela, mas nem ao menos sabemos sobre outros jogadores direito…é bem de leve, e até esquisito, porque na real, nem parece que os outros estão mesmo jogando!

O tanto de reviravoltas no final me incomodou um pouco! Quando você acha que o segredo final foi revelado e você pensa caramba!! Aí a autora vem e fala, não é isso não, essa aqui é a verdade…e é um atrás do outro, que no final acabou perdendo a graça.

Também não sabemos exatamente o que é essa magia do Caraval, ou como ela acontece. Isso sim foi meio chato pra mim, pois como tudo vinha do nada num mundo onde magia não parecia existir? Ou se existe, não foi mencionado antes. Sabe-se sim que a avó delas dizia que Caraval era mágico, mas o resto do mundo parece ser bem normal…então sei lá.

Agora algo que gostei, a narração da escritora. Gostei da forma que ela criava cores e magia dentro do livro e desse mundo. A escrita é meio poética de certa forma. Apesar de às vezes ser desnecessário, não foi incômodo nenhum para minha leitura. A forma que ela apresenta é possível imaginar o cenário e tudo mais.

As duas irmãs possuem um relacionamento muito forte. Isso é um ponto positivo no livro também. Apesar de Tella parecer ser às vezes ser egoísta…enfim, mais para frente sabemos as motivações dela. Scarlett poderia ser melhor trabalhada, pois em alguns momentos achei ela meio…contraditória. Às vezes ela passa uma imagem de racional, mas aí se deixa levar fácil pelas coisas em volta…

Ah! Daí temos Julian, o pirata que leva as irmãs para a ilha e acaba participando do jogo junto com Scarllet, e obviamente se torna seu par romântico. Outro personagem que poderia ser um pouco mais do que é…porque no fim ele acabou sendo apenas um cara misterioso…e que talvez nem seja isso.

Também vale mencionar em como o livro é lindo demais! A diagramação dele está maravilhosa!!

Bom, apesar de toda essa crítica aí, o livro me envolveu, porque eu queria saber sim quem era Lenda, e raios o que é tudo isso acontecendo! Temos um gancho ali para o próximo livro, que creio que lerei para saber se vai ser contado coisas que ficaram em débito nesse primeiro.

Por hoje é isso genten!!

Até a próxima!

[Livros em Série] A melodia feroz

Oii genten!!

Hoje trarei uma duologia maravilhosa!

A Melodia Feroz

Sumi semana passada? Sumi…mas estava corrida, e acabei me esquecendo de postar aqui o livro recente que li da nossa querida Victoria Schwab! Ela, que escreveu Um tom mais escuro de magia, que já resenhei aqui.

Bom…devo dizer que esse livro é maravilhoso logo de cara, porque né, o que é bom queremos exaltar logo.

Schwab cria aqui um mundo muito diferente!! Temos monstros que nascem quando um ato de violência ocorre…e são 3 tipos. Os corsais, que nascem de atos mais leves…os malchais, que nascem quando há homicídio, e os sunais, quando não é apenas uma morte, e sim várias.

Com esses monstros nascendo, a cidade onde se passa nossa história, provável que uma ex-cidade dos EUA, cidade V, acaba por se dividir em duas, por divergências políticas e talz. Um lado temos Harker, um cara ambicioso, que controla os monstros e vende segurança para aqueles do seu lado. Quem não tem como comprar tem que dar um jeito. Do outro lado temos Flynn, rígido, quer afastar os monstros e caçá-los, e controlar as pessoas para que não haja mais violência.

E aí entra em nossa história Kate Harker, filha do Calum Harker, quer se mostrar forte, sem emoção, afim de ganhar aprovação de seu pai, e que merece a atenção dele. A relação deles é bem conturbadinha. E do outro lado August Flynn, um sunai adotado por Henry Flynn, que vive como sendo seu filho e de sua esposa, com seus dois irmãos sunais, mas que quer ajudar de alguma forma. Mas Henry prefere mantê-lo sempre em casa, para que Harker não o descubra.

Isso até o momento em que Kate, após finalmente conseguir voltar para cidade V, ingressa na escola,e por fim os Flynn decidem matricular August para que ele monitore se Kate é como o pai…e bom, os dois acabam por, obviamente, ir se conhecendo, e se metem em apuros quando Kate está sendo caçada.

Olha só, a partir daí o livro é eletrizante. A gente passa a conhecer melhor os monstros e características de cada um, e o que os sunais também são capazes de fazer. A narrativa de Victoria é tão boa, que nos prende a cada página. No início eu achei que não me prenderia, porque começa sim um pouco devagar, mas aí você se vê querendo descobrir mais e mais. Acredito que esse livro me prendeu muito mais que Um toque mais escuro de magia.

É interessante ver o que ela foi capaz de construir aqui, esse mundo diferente. Já pensou se cada ato nosso de violência gerasse um monstro!! Nosso mundo estaria perdido…

Enfim, já temos o segundo livro lançado aqui no Brasil, com o título O dueto sombrio, e logo logo irei adquirir!! Ah sim, vale lembrar que é uma duologia!! Ou seja, vamos saber já o desfecho disso tudo nesse próximo livro!

Por hoje é isso!!

[Resenha literária] Os Miseráveis

Olá genten!!!

Caramba, eu acabei esse livro!!

Resultado de imagem para livro os miseraveis

Então…esse livro é enorme! São em torno de 1.500 páginas! Maior livro que já li, provável que seja o que mais demorei…e devo dizer que minha demora não é pelo livro ser chato ( se não, teria abandonado).

O livro é contado do ponto de vista de nosso narrador, de uma forma ímpar. Ele narra de uma forma que parece que estamos ali, vendo tudo aquilo que ele nos conta. E ainda um narrador que vira e mexe interrompe a história para contar algo relacionado ao momento…como por exemplo, uma hora ele parou para contar sobre os esgotos de Paris, ou sobre a Guerra…essas partes foram as que me incomodou de leve, porque muitas vezes estava tão na ânsia de saber sobre os personagens que esse lado me deixava um pouco cansada.

Nossa história se passa na França, e não, não era durante a Revolução Francesa. Começa mais ou menos em 1815…e vai até 1832…bom, não me recordo muito dos anos, mas sim, em um ponto do livro estava tendo uma revolução. Mas não vou me apegar aos fatos históricos, ok?

No início do livro somos apresentados ao Bispo Bienvenu. Um personagem carismático e um tanto peculiar. Alguém com um coração bondoso e que deu a nova vida à Jean Valjean. Jean Valjean roubo para dar o que comer ao sobrinho, e por isso foi preso e levado às galés…e tentou fugir algumas vezes, o que fez aumentar sua pena e endurecer seu coração.

Ao ser finalmente livre, busca abrigo e emprego, mas sempre que apresentava um documento que dizia que era um ex-condenado, não conseguia nada. E quando precisou voltar às galés, fez-se foragido e visto como perigoso. E eis que, após todos baterem a porta na cara de Jean Valjean, ele consegue um lugar para dormir na casa do Bispo Bienvenu, que mesmo tendo conhecimento sobre ser condenado, não hesitou em dar-lhe comida. E mesmo quando Jean Valjean decidiu a noite fugir levando consigo pratarias da casa do Bispo, pego por policiais logo em seguida…o Bispo apenas alegou que eram presentes e ainda adicionou mais 2 peças. Com isso, o Bispo disse à Jean Valjean para ser um homem bom…meio que comprou a alma dele! E eis que Jean Valjean começou a mudar sua vida!

Bom, essa foi a introdução desse livro incrível!! Jean Valjean vai disfarça sua identidade e ajudar uma pequena cidade a prosperar, e em seguida vai cuidar da criança Cosette, que não me cabe contar como tudo isso acontece. Também seremos apresentados à Marius, estudante de direito, e à Javert, inspetor antagonista de Jean Valjean.

Os personagens de Victor Hugo são muito bem construídos. Vemos as complexidades deles e suas lutas internas! Jean Valjean que o diga…! É impressionante também como todos os personagens se interligam, inclusive, não posso esquecer de mencionar, o garoto de rua Gravoche.

O livro apresenta críticas à sociedade, que na verdade são válidas até hoje. O contraste e desigualdade presentes na população, a educação que deveria ser pilar na sociedade, a política…Victor Hugo soube nos apresentar tudo isso de forma ímpar.

A história é envolvente e maravilhosa demais! Para quem está com receio de pegar um livro desse tamanho para ler….encare! Vai valer a pena!

Ah, vale mencionar ainda que o livro tem adaptações! A mais recente é um musical!

E uma outra mais antiga, mas não é musical…de 1934, 1935. Esse antigo não vi, mas o musical é incrível, e as músicas não saem da cabeça! Vejam o filme também que está maravilhoso!

 

[Livros em série] Mistborn 2 – O poço da ascensão

Olá genten!!

Terminado o segundo livro da série Mistborn! E que livro!

O Poço da Ascensão

~Sem Spoiler~

Bom, para quem não leu o primeiro livro ainda, mas quer saber se o segundo é bom…posso dizer que sim! Muitas coisas acontecem nesse segundo, e nesse livro conhecemos melhor sobre o que aconteceu no mundo antes do Senhor Soberano (o rei tirano) aparecer.

Devo dizer ainda que protagonista da série passa a focar em Vin, e não em Kelsier. A Vin sempre foi a protagonista, claro, mas no primeiro livro tínhamos muito do Kelsier, o que deixa de acontecer nesse livro.

Ah sim, guerras estão sendo travadas, ideologias, e mesmo vemos melhor as complexidades de alguns personagens nesse livro, como da Vin mesmo, por querer se conhecer melhor e entender seu papel.

Vale a pena continuar, após ler o primeiro? Ah, com certeza vale!! Por mais maçante que possa parecer no início desse livro, reviravoltas e descobrimentos começam a acontecer que te prendem uma hora! E sim, irei ler o terceiro e concluir a série.

~Para quem leu o 1º livro~

O Império FinalBom, agora vamos mesclar tudo!!

Como dito em cima, depois do que houve com Kelsier, o foco passou a ser a Vin de vez. No começo eu até estava bastante com pé atrás, porque a Vin não era uma personagem que me cativou…queria conhecer mais o Kelsier, ainda mais depois dele lutando com o Inquisidor. Poxa, ele é O cara!! Aí me apronta uma dessas e pah! Morreu…enfim…Vin ainda não me cativou 100%, mas comecei a gostar mais dela conforme avançava na leitura. Achei ela nesse livro bem melhor que no anterior. Aqui as preocupações dela são outras, em relação ao papel dela, em relação à Elend, em relação a forma como Kelsier era e o que ela quer ser. Junto temos narração de Elend e Sazed.

Elend procurando formas de liderar Luthadel sem se tornar um tirano, sem deixar de lado seus princípios, ao mesmo tempo que, com ajuda de outra terrisana, aprende a ter uma postura de Rei de verdade. E ele debatendo sobre isso durante o livro, até o momento que começa a equilibrar tudo, é bem interessante. Ele amadurece.

Sazed após a queda do Soberano, começa a viajar para passar aos outros povos o que ele guarda da religião deles, entre outros conhecimentos. Mas chega um momento que Sazed teve que retornar à Luthadel, e embarcar num estudo sobre o passado, sobre as Profundezas e o Herói das Eras. Esses estudos me prenderam, porque juntamente com Sazed, eu queria saber raios o que são as Profundezas, o que aconteceu no Poço e o poder dentro dele. Fora isso, conhecemos muito mais sobre Sazed! E sim, ele é um personagem que gosto muito. Ele debatendo suas ideias e sendo um pilar de apoio para outros personagens…e o final…vamos ver como ficará no próximo livro.

Ah! Demorou um pouco para tudo explodir, e como falei, o começo foi meio maçante, mas valeu a pena. Também vamos conhecer mais sobre kandras, que aparece no primeiro livro e fica ao lado de Vin…e aparecem os koloss, outra criatura estranha x-x’ Na verdade, terrível…x-x”

E Zane, um personagem que me intrigou desde o começo, mas sinceramente…eu entendi o papel dele na história, como um apoio para Vin e tudo o mais, mas olha eu esperava mais dele, para a série como um todo.

Eu me perdia um pouco nas cenas de ação, esse negócio de empurrar, lançar, puxar…mas se isso pega no primeiro, nesse segundo livro ficou mais fácil, questão de costume mesmo, eu creio.

Vale a pena? SIM!! Em breve irei ler o terceiro e contar o que achei da série como um todo, beleza?

Aé mais genten!!

[Livros em Série] Corte de asas e ruína

Oláa genten!!!

Finalizei essa série incrível da Sarah e tive que vir trazer pra vocês!!

Antes de focar na série como um todo, vou comentar primeiro o terceiro livro.

Corte de Asas e Ruína

~~~SEM SPOILER~~~

Gente, esse terceiro livro nos aprofunda em Prythian e nas relações de uma Corte com as outras, e seus respectivos Grãos-Senhores. Muito legal mesmo conhecê-los, apesar de que poderia ser ainda mais desenvolvido em questão de conhecermos ainda mais cada um deles…mas acho que não caberia nas circunstâncias! Quem save um spin-off das outras Cortes?

Ah, temos uma Feyre determinada e mostrando a que veio, apesar de uma escolha ou outra que fiquei ” Meu Deus…”, nunca deixou de ser a Feyre. Esperava uma participação maior dela no ápice do livro, o que ocorreu de certa forma…mas não do jeito que ansiava.

Conhecemos melhor a história de Mor, Azriel e Cassian…assim como do Entalhador de Ossos…e descobrimos mais também a participação de Suriel ( aparece desde o primeiro livro).

O terceiro livro também envolve mais do mundo humano, mas não de forma UAU!! Apesar de que foi uma participação em um ótimo momento.

Gostei bastante desse livro, de toda a carga emocional que ele trouxe, das partes com mais ação e a guerra. Talvez esperasse um pouco mais da guerra em si, já que é algo que vemos prestes a estourar desde muito antes, mas nada que me desanimasse. Amei demais!

~~~~~~~~~~~~~~ TRILOGIA~~~~~~~~~~~~~~

Agora falando de uma forma mais profunda da série como um todo, para quem gosta de uma fantasia com romance, não deixe de ler! A série traz personagens envolventes, um romance maravilhoso, uma protagonista que vemos amadurecer, ação e risadas.

O interessante é que quando você inicia a série, você imagina que ela seguirá um certo rumo, e que talvez seja o mesmo de sempre, e aí o primeiro livro termina e você pensa…”ah, vou ler sim o segundo, afinal o que será que acontece?”. Só que o segundo é muuuuito melhor que o primeiro (e eu gostei bastante dele). O segundo é muito mais envolvente, os personagens são mais envolventes e a leitura passa muito rápido!!

Não acho que o 3 tenha sido melhor que o 2…talvez porque eu tenha curtido demais os relacionamentos no 2…a Feyre se descobrindo…o 3 ficou muito mais focado na guerra, obviamente…mas ver a Feyre causando no início do livro foi maravilhoso demais!!

Não tem como não amar essa série!

Resultado de imagem para court of frostMinha única decepção maior foi ver o papel da Feyre na guerra, pois esperava mais no final…e talvez o fato de não saber um desfecho como um todo! Tipo, o que será de cada um dos personagens? Mas a autora já vai lançar um novo livro, que provavelmente suprirá essa minha necessidade!! Em inglês vai sair dia 1/05, com o título ” Court of Frost and Starlight”.

De forma geral, só tenho amores por essa séria maravilhosa, pelos personagens cativantes…Rhysand nem se fala…pela forma que a autora escreve! Sim, a narrativa é muito boa, pois você consegue imaginar o cenário, sem precisar daquela descrição cansativa. É ótimo!!

Está mais que recomendado!!!

Por hoje é isso! Até a próxima!!

[Livros em Série] Desintegrados

Olá!!

Quem estava sentindo falta da série Fragmentados do Neal Shusterman?

Desintegrados

Demorei um pouco para ler esse livro, mas não por achar que ele seria ruim…apenas porque embarquei em outras fantasias, e aí foi deixado meio de lado.

No segundo livro, temos Connor como líder do Cemitério no lugar do Almirante. Papel que se mostra muitas vezes stressante. Ele busca alguns jovens que seriam fragmentados e os resgata, mas né, não é possível salvar a todos.

Risa perdeu o movimento das pernas e agora desempenha um papel menor do que gostaria. Como parceira de Connor, ela quer ajudá-lo, mas muitas vezes Connor coloca uma barreira entre eles…e nem sempre, por mais que esteja ao lado dela fisicamente, está com a cabeça em outro lugar.

Lev, longe do cemitério, vê-se como inspiração para outros jovens que eram sacrifícios, mas que foram salvos. Mas né, é isso mesmo que ele quer?

Bom, esse trio deu pra notar se tornou popular! Cada um ali tem desafios a cumprir. E ainda conheceremos Cammus, ou Cam, um ” Frankstein”, feio em laboratório, com um pedaço do corpo vindo de uma pessoa diferente. Interessante que ele se torna um personagem complexo. O caminho dele irá se cruzar com alguém do trio, e isso irá perturbar a ambos.

Fora isso, também veremos alguém novo no cemitério querendo assumir o papel do Connor, e formando sua própria aliança ali para tomar para ele o papel de líder. E nossa, esse personagem me dá uma raiva!!

O livro, com a narrativa maravilhosa de Neal, flui rápido e te deixa na expectativa em saber para onde seremos levados. É incrível a forma que o autor nos faz pensar sobre a vida. Convenhamos, ele espalha durante a narrativa propagandas, como se fossem panfletos, sobre como a fragmentação é boa, com depoimentos de pais que fragmentaram os filhos, ou mesmo de jovens que se permitiram se fragmentar. É interessante demais!

O CeifadorBom, agora o jeito é aguardar o próximo livro, que por enquanto não sei quando será lançado no Brasil…x.x

E falando um pouco mais sobre Neal Shusterman, porque o autor é incrível demais, está sendo muito comentado o livro dele ” O Ceifador” ! Ouvi muita gente falando bem sobre ele, e o segundo livro dele já irá sair também! Quando ler, trarei a resenha pra vocês!

Por hoje é isso genten!

 

[Livros em Série] Perdida

Olá genten!!

Romance saindo!!!

Perdida

 

Graças, não é um daqueles romances muito melosinhos. Carina Rissi nos apresentou Sofia, uma mulher competente no seu trabalho, mas que fechou os olhos para o amor. Melhor, que nunca se apaixonou de verdade. A melhor amiga dela, Nina, vive falando que ela precisa se apaixonar de verdade…mas não é o foco da Sofia.

Eis que um belo dia, após perder seu celular…convenhamos que isso é bem trágico!! Se eu perdesse meu celular hoje ia fica péssima!!!! Voltando…após essa tragédia, ela sai para comprar um novo, e convencida pela vendedora bem estranha, escolhe o que ela apresentou…e ao tentar ligar seu novo aparelho, Sofia é levada para o passado!!

E bota passado nisso…ela está há dois séculos atrás de seu presente. Mais precisamente, em torno de 1830. Totalmente no meio do nada, ela é socorrida por Ian, que a leva para casa para ajudá-la.

Assim começa a história. Temos Sofia tentando entender o que raios está acontecendo, e como se adequar a nova época em que se encontra. Como se portar, as gírias confusas que ela usa…e nossa, o banheiro, época que não havia exatamente um vaso sanitário!! Chuveiro…hahhahah! Sofia fica totalmente perdida (aha! combinou com o título)!

Ian procura ajudar a senhorita, e ao mesmo tempo tenta entendê-la! Ah sim, difícil, porque ela é de outra época, mas Sofia recebe um aviso de não poder sair contando por aí que veio do futuro, até porque iam interná-la! E bom, Ian dá o seu melhor! Sempre atencioso…um cavalheiro mesmo! É engraçado vê-lo em certas situações, como por exemplo, sobre o fato de achar que Sofia está indecente ao vê-la usando apenas uma blusa regata e uma saia.

Fora os dois, temos a irmã de Ian, Elisa, um amorzinhoo!! Temos os que trabalham na casa também…Madalena e Gomes…Teodora, a amiga de Elisa..enfim…basicamente esses.

O livro é de leitura fácil e fluída. A narrativa é ótima…mas vamos lá, os personagens não me conquistaram! O livro em si é bom, claro, mas não foi uaau! Muitos livros não são, óbvio, mas esse eu achei bem…sessão da tarde? Eu gosto de romances, de romances de época, mas sempre espero que os personagens me conquistem, ou que tenha algo que me prenda, mesmo sabendo que a trama sempre segue a mesma linha…só que esse livro não teve isso.

No geral eu gostei, mas né? Não está no topo..e recomendo para aqueles que gostam de romances assim, do tipo sessão da tarde mesmo, algo mais leve e talz…

Bom, por hoje é isso genten!