[DESAFIO LITEÁRIO]Outubro Rosa – Baía da Esperança

baia-da-esperanca

Livro: Baía da Esperança
Autor: Jojo Moyes
Página: 301
Editora: Intrínseca

Liza nunca conseguiu fugir do passado. Mas nas praias paradisíacas da encantadora comunidade de Silver Bay ela ao menos encontrou a liberdade e a segurança que procurava se não para ela, para sua filha pequena, Hannah, até que Mike Dormer se hospeda no hotel que Liza administra com a tia.
Um perfeito cavalheiro inglês, com roupas elegantes e olhar sério, Mike pode significar o fim de tudo que Liza trabalhou arduamente para proteger: não apenas o negócio da família e o lugar que tanto gosta, mas principalmente a convicção de que ela nunca amaria nem seria digna de amor outra vez.

Como já mencionado, esse mês resenharei livros de capa rosa, e pra começar, vim falar do livro Baía da Esperança, da Jojo Moyes.

Esse livro nos conta a história de Mike, Liza, Hannah e Kathleen…em uma área mágica da Austrália, a Silver Bay.

Kathleen mora em Silver Bay desde sempre, e passou a cuidar do Hotel da família. Além disso, tem apelido de Dama dos Tubarões, recebido após, aos 17 anos, pescar um tubarão enorme e entrar para o Guiness. Por causa disso, Kathleen passou anos após esse fato sendo conhecida e fazendo o hotel ser mais próspero.

Liza e sua filha Hannah passam a morar com a tia Kathleen uns cinco anos do ano em que se passa nosso livro. Liza se mostra uma mulher fechada, sempre na dela, e carregando uma profunda tristeza consigo. No barco Ishmael, Liza leva turistas para ver baleias e golfinhos, e essa é a principal atividade dos moradores de Silver Bay. No barco, Liza se sente melhor…menos triste. Hannah, sua filha, é uma garota cativante, uma filha obediente, sorridente e sempre forte.

Mike mora em Londres e é o homem dos negócios. Sabe o que faz, sempre planeja tudo certo, e nunca corre riscos. Por causa de um negócio da empresa onde trabalha, ele acaba indo para Silver Bay, conhecer a área e ver se é possível construir o hotel cinco estrelas ali naquela Baía.

Bom, é assim que a história deles se cruzam. Mike acaba por se hospedar no hotel de Kathleen e conhece Liza e Hannah eventualmente.

baia-da-esperanca2
Capa da editora Bertrand

O desenrolar da história é muito bom e a narrativa de Jojo é ótima! Não tem como esperar menos. Os personagens criados são cativantes e nos prendem à eles. Aos poucos vamos conhecendo melhor o passado de Liza e Hannah, o por que delas irem morar com a tia, e os motivos de Liza ser tão na dela e tão triste…

Eu já imaginava o final da história, mas nem por isso deixei de torcer menos pelos personagens. Eu estava presa mesmo à eles…e ficava curiosa em saber logo qual era o problema de Liza.

O romance criado por Jojo nesse livro não é meloso…é um romance natural, onde os personagens vão se conhecendo aos poucos, e se entregando e confiando um no outro com o passar do tempo. Em alguns momentos, eu sentia um pouco de enrolação no livro, mas nada que me fez querer parar de ler.

Observe o mar por tempo suficiente, seus humores e suas exaltações, suas belezas e seus terrores, e você terá todas as histórias de que precisa, de amor e perigo e daquilo que a vida nos traz em suas redes. E do fato de que às vezes não somos nós que estamos no leme, e não podemos fazer mais do que confiar em que tudo vai dar certo.

O livro foi ficando cada vez mais emocionante, e ao final, não pude deixar de notar que eu estava emocionada demais com a trama criada por Jojo…Vale lembrar dos golfinhos e baleias que sempre são citados e descritos…me deixou querendo conhecer mais esses animais com as descrições que a escritora colocava na narrativa!

Para quem já é fã da Jojo, não deixe de conhecer o livro…e para quem não conhece ainda…super recomendo!

Anúncios

#Livro 18 e #MLI2016 – O Destino da Número Dez (Os Legados de Lorien #06) by Pittacus Lore

CAPA_ODestinoDosDez_WB.jpg

Título: O Destino da Número Dez

(Os Legados de Lorien #06)

 Autor: Pittacus Lore

Editora: Intrínseca

Páginas: 320

Dessa vez vou colocar o alerta spoiler bem aqui, uma vez que para quem não leu nenhum dos livros da saga Legados de Lorien, o resumo do livro em si já é um spoiler gigante. Só vá em frente se você tiver certeza de que receber infos sobre o livro – e uma série inteira – não irá prejudicar sua leitura, nem deixar você bravo – ou seja, se você for sensível quando o assunto é spoiler – no mais, posso dizer que se você não conhece a série, eu particularmente acho que ela vale muito a pena. Eu na verdade tentei fazer uma resenha sem muita informação que entregue a história, mas como eu já tinha comentado em um post anterior aqui no blog, é impossível escrever sobre um livro em série, quando esse já é o sexto livro dela. Mas, se rolar interesse quanto à saga, e você ainda não leu nada sobre ela e prefere começar do começo, tem resenha de todos os livros aqui no blog e um resumão da série até o momento também.

Eu sou o número quatro

O poder dos seis

A ascensão dos nove

A queda dos cinco

A vingança dos sete

Livros em Série – Os Legados de Lorien

 

 

A Número Um foi capturada na Malásia.

A Número Dois, na Inglaterra.

O Número Três, no Quênia.

E o Número Oito, na Flórida.

Mataram todos eles.

Eu sou a Número Seis.

Mas nossos números não tem mais importância.

Agora não somos mais os únicos com Legados.

O fim está próximo. Por anos, a Garde lutou contra os mogadorianos em segredo. Mas agora a invasão começou e os mogs vieram para ficar. John lidera a batalha em Nova York. Quando tudo parece estar contra os lorienos e a humanidade, Sam, seu melhor amigo, inexplicavelmente começa a desenvolver poderes – os Legados. Enquanto os dois tentam encontrar Cinco e Nove em meio ao caos e à destruição, eles se deparam com uma adolescente com habilidades que antes pertenciam apenas aos Gardes. Se ela é uma inimiga ou aliada, só o tempo dirá.

A Garde está enfraquecida, lutando para sobreviver. A única chance de vencer a guerra contra os mogadorianos de uma vez por todas é destruir seu líder – mas destruí-lo significa condenar Ella a um destino cruel. Se os Gardes não encontrarem uma forma de deter os mogs, acontecerá com os humanos o mesmo que aconteceu com os lorienos: todos serão aniquilados. (retirado do skoob)

O que dizer desse livro?

Tudo começa pelo fato do livro anterior ter acabado bem na hora em que as coisas estavam ficando tensas entre a Garde e Setrákus Rá. Nova York destruída, parte do mundo dominado pelos mogadorianos, a humanidade ameaçada e completamente assustada. Para piorar, a Garde não pode ferir Setrákus Rá sem que Ella seja também afetada.

A Garde ainda tem outro problema, Nove e Cinco estão em conflito em algum lugar dos EUA, John e Sam tentando encontrá-los. Enquanto isso Seis e Marina, juntamente com Adan, estão no Templo Lorieno, e não tem como sair do lugar, uma vez que foram sabotados por Phiri Dun-Ra.

Mas nem tudo parece estar perdido. John e Sam encontram pelo caminho na busca de Nove e Cinco uma menina que parece ter desenvolvido poderes de telecinesia, assim como Sam. O problema é que ela não parece lá muito confiável, uma vez que está confusa com tudo que anda acontecendo na Terra e na sua vida, agora com poderes especiais alienígenas.

No meio dessa confusão, Ella entra em contato com John, tentando lhe passar informações úteis contra Setrákus Rá, informando ainda que os planos dele incluem atacar o Templo de Lorien, local onde se encontram Seis e Marina. John então passa a tentar pensar em um plano que inclui achar Nove e Cinco e ainda, avisar aos outros que eles correm perigo se permanecerem no Templo.

Aí é que surgem agentes do FBI que os abordam, obrigando John, Sam e a nova menina, a se reunirem com a Agente Walker e outros agentes da inteligência americana, que querem que a Garde lhes forneça informações para parar a invasão mogadoriana.

O grande problema para a Garde é a politicagem – como tudo na vida – uma vez que os grandes representantes do país estão inclinados a negociar com os mogs, tentando evitar a todo custo um confronto direto com eles. O problema é que a exigência é que o governo entregue os Gardes.

Em meio a negociações John consegue entrar em contato com Seis, sendo que ao avisar que Setrákus Rá está se dirigindo para lá, decidem ficar e tentar proteger o local, com a promessa de John de que este vai tentar se juntar a eles.

Então, tudo desanda. O local onde John se encontra sofre uma ataque de uma criatura estranha, Setrákus Rá alcança o Templo de Lorien, e entra em luta com Seis, Marina e Adan. Tudo parece perdido. Até que surge uma ajuda inesperada aos protetores do Templo. Muita luta e explosões e uma interferência inesperada de Ella, com uma conferência da Garde, que pode mudar todo o rumo da história.

O livro é muito bom. Eu sou suspeita para falar, claro, sendo fã incondicional da série. Apesar do livro ser mais parado em alguns momentos, sem muita ação, foram interferências necessárias para dar um rumo a trama, introduzindo o roteiro do próximo livro, que é aliás, o último da saga, além de explicar muuuitas coisas deixadas no ar nos livros anteriores. É basicamente um livro de ligação da série para o seu final.

A ação fica deslocada para o final do livro, terminando de forma crítica, bem naquela hora que quem está lendo está tão absorto nos fatos, que quando acaba bate até uma revolta pelo autor terminar o livro daquele jeito. O gancho para o próximo livro foi feito de forma espetacular.

A pior parte do livro é ter que esperar para ler a continuação. O último livro da série – que eu já comentei sobre por aqui – já foi lançado fora do Brasil. Estou me segurando para não ler ele em inglês, mas como tenho todos os livros da série na versão brasileira, decidi esperar até o final do ano para ler. Agonia total nessa espera.

Como sempre, super recomendo a leitura da série. Acho ela incrível em diversos aspectos!

P.S.: Finalmente saiiiuu a resenha. No fim, decidi pelo alerta spoiler e fazer uma resenha completa. Estava muito difícil tentar escrever de forma genérica, ainda mais considerando esse ser o penúltimo de uma série inteira.

Aos poucos vou me organizando e colocando as coisas no eixo, melhorando o blog, atualizando. Tenham paciência comigo! ^^

#LIVRO 02 /2016 – A Garota Que Eu Quero (Irmãos Wolfe #3) by Markus Zusak

A_GAROTA_QUE_EU_QUERO_1372377512B

Título: A Garota Que Eu Quero (Irmãos Wolfe #3)

Autora: Markus Zusak

Editora: Intrínseca

Páginas: 174

O Rube nunca amou nenhuma delas. Nunca se importou com elas. Nem é preciso dizer que Rube e eu não somos muito parecidos em matéria de mulher. Cameron Wolfe é o caçula de três irmãos, e o mais quieto da família. Não é nada parecido com Steve, o irmão mais velho e astro do futebol, nem com Rube, o do meio, cheio de charme e coragem e que a cada semana está com uma garota nova. Cameron daria tudo para se aproximar de uma garota daquelas, para amá-la e tratá-la bem, e gosta especialmente da mais recente namorada de Rube, Octavia, com suas ideias brilhantes e olhos verde-mar. Cameron e Rube sempre foram leais um com o outro, mas isso é colocado à prova quando Cam se apaixona por Octavia. Mas por que alguém como ela se interessaria por um perdedor como ele? Octavia, porém, sabe que Cameron é mais interessante do que pensa. Talvez ele tenha algo a dizer, e talvez suas palavras mudem tudo: as vitórias, os amores, as derrotas, a família Wolfe e até ele mesmo. (retirado do soob)

 

Esse livro faz parte na verdade da trilogia Irmãos Wolfe do autor Markus Zusak, o mesmo autor de A Menina que Roubava Livros. Como dito na resenha do segundo livro da séria, Bom de Briga, essa história não tem nada a ver com aquele. Mas nem por isso deixa de ser muito boa.

Nos dois primeiros livros, o personagem dessa história, Cameron Wolfe, conta a sua rotina ao lado dos irmãos, em um ambiente de sobrevivência, em que a família acha seus caminhos em meio á pobreza. Neles, a história de Cameron se mescla com a história os irmãos, principalmente focando no cuidado com a irmã Sarah e na admiração que ele tem pelos irmão mais velhos Steve e Rube.

E como não poderia ser diferente, o terceiro e último livro tem um foco um pouco mais especial, uma vez que ele mostra muito mais de Cameron.

O autor fez um trabalho muito legal alternando capítulos da história presente e capítulos que falam pelo personagem.

A gente sente o que sente. (Wolf, Rube)

A narrativa é sutil. Quase ate ignorante. As palavras escolhidas, a forma como escrita é de certa forma tão simples que não tem como não se aproximar de Cameron de uma forma ou outra.

Dessa vez, ele está em busca de sua própria vontade, e em busca de quem ele é. Retratos típicos dos medos e desejos de um adolescente. E claro, dessa vez Cameron busca para si o amor.

Os irmão que tanto admira lhe decepcionam. Em meio a brigas  decepções familiares, Cameron encontra a si mesmo nos olhos de outrem, Octavia. Mas ao mesmo tempo, temos muitas passagens que mostram o quanto aquela familia se gosta.

Uma crítica minha seria que, por ser um livro curtinho, não houve muito um desenvolvimento profundo de alguns assuntos. Como a historia de Octavia. Acho que tudo, os motivos e os mistérios, foram jogados no história e então pensou-se: “precisamos concluir isso” e pronto. Lógico, entendo que de fato ela não era ali a personagem principal, mas acho que o aprofundamento dessa questão poderia trazer uma linda riqueza a história dos dois.

A leitura é super rápida. O livro é curtinho e em uma sentada dá pra começar e terminar. A história é leve e bonitinha.

De fato, O Azarão,primeiro livro da trilogia é meu favorito, e sim, eu considero esse aqui o mais fraco dos três, não que seja um livro ruim, longe disso. A simplicidade de Zusak de uma certa forma me fez me enxergar ali, naquela família, em Cam, em Sarah.

 

PS.: Quem é vivo sempre aparece né? Confesso que fui pega pelos doramas de um jeito que todo meu tempo livro tem sido dedicado para assistí-los. Entre a pós-graduação que vai começar, as aulas de alemão –sim, alemão, loucura? Só um pouco lol –, freelances e os estudos, a leitura de livros ficou um pouco de lado. Sim, eu sei, como pode? Não sei ao certo.

Acho que o livro que eu estava lendo chegou num ponto em que a história ficou um pouco chata e eu não estava conseguindo me concentrar na leitura dele. Então, essa semana decidi que isso tinha que parar. Prevendo que pegaria aversão ao livro, decidi dar um tempo na leitura dele. Foi ai que me peguei com uma vontade enorme de ler A Garota Que Eu Quero.

#LIVRO 32 – Eu Me Chamo Antônio – Pedro Gabriel

eu me chamo antonio

Título: Eu Me Chamo Antônio

Autor: Pedro Gabriel

Editora: Intrinseca

Páginas: 192

Antônio é o personagem de um romance que está sendo escrito e vivido. Frequentador assíduo de bares, ele despeja comentários sobre a vida — suas alegrias e tristezas — em desenhos e frases escritas em guardanapos, com grandes doses de irreverência e pitadas de poesia. Antônio é perito nas artes do amor, está sempre atento aos detalhes dos encontros e desencontros do coração. Quando está apaixonado, se sente nas nuvens e nada parece ter maior importância, e, quando as coisas não saem como esperado, é capaz de enxergar nas decepções um aprendizado para seguir adiante. Do balcão do bar, onde Antônio se apoia para escrever e desenhar, ele vê tudo acontecer, observa os passantes, aceita conversas despretensiosas por aí e atrai olhares de curiosos. Caso falte alguém especial a seu lado (situação bastante comum), Antônio sempre se acomoda na companhia dos muitos chopes pela madrugada.

A mente por trás de Antônio é Pedro Gabriel. Em outubro de 2012, ele inaugurou a página Eu me chamo Antônio no Facebook para compartilhar o que rabiscava com caneta hidrográfica em guardanapos nas noites em que batia ponto no Café Lamas, um dos mais tradicionais bares do Rio de Janeiro. Em seu primeiro livro, Pedro apresenta histórias vividas por seu alter ego, desde a cuidadosa aproximação da pessoa desejada, o encantamento e a paixão, até o sofrimento provocado pela ausência e a dor da perda. Os guardanapos que inspiram milhares de pessoas na internet agora estão reunidos numa caprichada edição, novo lançamento da Intrínseca.(retirado do skoob)

Confesso que, apesar de ser uma leitora apaixonada por livros de investigação policial, ás vezes é necessário dar um tempo de tanta coisa sanguinária para ler algo mais leve. E foi pesquisando por livros assim que me deparei com “Eu Me Chamo Antônio”.

Li que ele surgiu através das ideias do autor de colocar no guardanapo suas inspirações adquiridas em uma mesa de bar. Postagens no facebook ficaram populares, trazendo até nós leitores esse compilado que é o livro.

É assim, nesse botequim,

Sem pretensão alguma de ser poesia

Que nasceu a minha poesia.

— Saideira!

Tim-tim!

A ideia do livro é muito legal. Os desenhos dos guardanapoes são incríveis. Além de tudo, as frases são de um elevado alto astral, de um bom humor incrível, sem deixar é claro de serem poéticas, trazendo inclusive muita reflezão a cada guardanapo. Não tem como não se identificar com um ou vários deles.

Não posso deixar de exaltar que o design do livro é todo muito lindo. Ajuda a tornar a boa leitura em algo ainda mais aconchegante.

Uma das páginas que mais me chamou atenção, em fato, pela frase, foi justamente a última página do livro  -atenção gente, acho que não precisa tanto, mas para evitar conflitos, bandeirinha do SPOILER ALERT levantada aqui ^^  -:

IMG_20151202_230044

De forma bem-humorada, o autor alerta ainda no inicio do livro que a letra dele pode se tornar um tanto quanto ilegível. De fato, existem alguns guardanapos – adoro definí-los assim, demonstram o quão única é essa ideia – que eu não consegui entender o que estava escrito, por conta da aplicação do estilo á letra utilizada pelo autor – sim, muitas firulas. Confesso que adoro letras assim, principalmente pelo motivo de que … eu nunca consigo fazer coisas assim. Mas então para ajudar aqueles com pequenas dificuldades, o autor fez um sumário ao final do livro com toooodas as frases por ele utilizadas para sua arte.

É um livro altamente recomendável até para aqueles que não tem muito tempo livre. Ler um “guardanapo” por dia, aqui e lá. Ou ainda, para aqueles que querem mas não tem o hábito da leitura. Por ser de um formato diferente, atrai a atenção e ainda, por serem curtas frases, não exigem muito do leitor, diferente de uma narrativa corrida.

Você começa e termina a leitura bem ali, de uma forma bem leve.

 

 

[Livros em Série] Os Legados de Lorien ( e lançamento de livro á vista)

Eita, eu de volta em tão pouco tempo? Que coisa não? Mas de novo, não vim trazer a resenha do livro 31, até porque ela não está pronta – ora vejam só, que novidade (ironia mode off). Estou aqui para suuurtar e compartilhar esse meu surto com vocês. Acabei de descobrir – porque sou uma perdida e estou atrasada nessa novidade – que saiu a continuação da série Os Legados de Lorien! O livro O Destino da Número Dez de Pittacus Lore foi lançado em português pela Editora Intrínseca. Ainda não consegui colocar as minhas mãos em uma cópia –até porque descobri a novidade tem cinco minutos – mas tudo bem.

Além disso, saiu mais uma edição dos Arquivos Perdidos, esse se chama Guarda.

Então, para comemorar que eu vou ficar na sofrência até conseguir ler esses livros que são a continuação da série que mais me surpreendeu esse ano, eu vou postar aqui a sequência de leituras dos livros dOs Legados de Lorien para quem se interessar a começar a ler!~

A saga principal é composta atualmente por seis livros, a contar com o recente lançamento, sendo que este foi citado como sendo o penúltimo deles – sim, sofrimento em dobro – :

  • Eu sou o número quatro

  • O poder dos seis

  • A ascensão dos nove

  • A queda dos cinco

  • A vingança dos Sete

  • O Destino da Número dez

Além deles, a saga conta com um spin-off lançada em formato digital, chamada Os Arquivos Perdidos, que vem para trazer informações extras ao universo de Os Legados de Lorien, mas que não intervém no decorrer da história da série princicipal, ou seja, como dito anteriormente, ele vem apenas para acrescentar. Os Arquivos até hoje lançados são:

  1. Os Legados da Número Seis

  2. Os Legados do Número Nove

  3. Os Legados dos Mortos

  4. A busca por Sam

  5. Os últimos dias de Lorien

  6. Os esquecidos

  7. Os Legados do Número Cinco

  8. De volta a Paradise

  9. A traição do Número Cinco

  10. A fuga

  11. A navegadora

  12. Guarda

Essa é a sequência conforme consta no site oficial da série. Para a leitura dos Arquivos algumas pessoas recomendam uma ordem de leitura diferenciada deles quanto a ordem de lançamento, ao mesmo tempo em que se mescla sua leitura com os livros da série principal, obviamente para se evitar spoilers e para se obter informações interessantes sobre o livro que se acabou de ler. Confesso eu que ainda não li todos os arquivos apesar de já ter lido os cinco primeiros livros da série.

A ordem de leitura que eu recomendaria – veja bem, questão de preferência pessoal e um  pouco fora da sequência de publicações – seria:

 

Além disso, foram publicados alguns pequenos textos que são para serem lidos após o livro Eu sou o número quatro, que foram divulgados pelo autor na internet de forma gratuita, são eles: O Diário de Sam, O diário de Malcom, O diário de Sarah, Transmissões de Pittacus Lore. Eu lembro de ter lido eles on-line, mas não me lembro bem onde.

Essa é uma série que ainda não chegou ao seu fim, com a previsão do lançamento de seu último livro para o ano de 2016.

Quanto ao filme, pelo que andei lendo não haverá a produção de novos filmes baseados na série, algo com o fato de não ter feito muito sucesso. Eu nunca vi o filme Eu sou o número quatro, apesar de querer muito vê-lo (quando eu o fizer venho compartilhar a experiência e claro, comparar livro x filme 😉 ).

Essa é uma saga de gênero infanto-juvenil com uma temática sci-fi, que pra quem gosta desse tipo de leitura, fica a dica e a recomendação. Só não recomendo para quem não gosta de série longa ou que não gosta de esperar, uma vez que ela ainda não foi encerrada ^^.

#LIVRO 21 – A SINDROME [E] BY THRILLIEZ, FRANCKque

download

Título: A Sindrome [E]

Franck Sharko #1

Autor: Franck Thilliez

Editora: Intrínseca

Páginas: 368

Um estranho caso vem atrapalhar as férias de verão de Lucie Hennebelle, tenente de polícia em Lille. Seu ex-namorado ficou cego depois de assistir a um filme mudo, anônimo, com um roteiro enigmático, concebido por uma mente doentia. Simultaneamente, o comissário Franck Sharko, veterano da Divisão de Homicídios e analista comportamental na Divisão de Repressão à Violência, passa por um tratamento na tentativa de curar a esquizofrenia.
No norte da França, cinco cadáveres não identificados foram encontrados sepultados a dois metros de profundidade mutilados de maneira atroz e em estado de decomposição avançada e Sharko cede ao chamado da aventura. Enquanto Lucie descobre os horrores escondidos no estranho filme, um misterioso informante do Canadá aponta-lhe o elo entre aquele rolo e os cinco cadáveres.
Um único e mesmo caso, graças ao qual Lucie e Sharko, tão diferentes e ao mesmo tempo tão próximos em sua concepção do ofício, irão se encontrar. Das favelas do Cairo aos orfanatos do Canadá nos anos 1950, os dois colegas irão se deparar com um mal desconhecido, batizado como “síndrome E”. Uma realidade assustadora que revela como o ser humano pode ser capaz das maiores atrocidade. Retirado do skoob.

Confesso que esse livro foi uma surpresa pra mim. Andando pela livraria me deparei com esse livro de uma capa diferente, pela bagatela de R$7,90. Então sem pensar duas vezes peguei ele e coloquei na cesta de compras.

Sempre que vejo livros com capas interessantes e um preço baixo assim, ao contrário de muitos e pensar que o livro não deve valer a pena, penso: ” Vou dar uma chance pra ele”. Assim, conheci diversos livros muito legais dos quais nunca ouviria falar caso não os encontrasse dessa forma.

Bem, nunca tinha ouvido falar desse autor ou desse livro, mas ao ler a sinopse achei muito interessante.

E não me enganei.

O livro é de uma complexidade incrível. A história gira em torno de um rolo antigo de filme que não tem nome. Ludovic, um aficionado pelo cinema antigo o garimpa e, inesperadamente, fica cego ao assistí-lo. Em desespero, pede ajuda a sua amiga Lucie Hennebelle, que é policial.

Ao investigar esse tão misterioso filme, Lucie passa a encontrar conexões deste, bem como de pessoas que o buscam, com acontecimentos realmente bizarros acontecidos ao redor do mundo, assassinatos cruéis e sem explicação.

Por esse motivo, seu caminho acaba por cruzar com o de Franck Sharko, que está participando das investigações dos assassinatos. Esse, um personagem peculiar, cheio de manias e porque não dizer, problemas.

Juntos ambos vão desenrolar uma história pra lá de macabra, que liga os assassinatos e o rolo de filme a um experimento realizado pelo governo americano. Sim, envolvendo muita gente poderosa.

O autor fala de histeria coletiva e outros assuntos muito interessantes, envolvendo diversos termos da medicina. Não é uma leitura simples, mas ele consegue deixar toda aquela coisa técnica entendível para pessoas que como eu, são leigas.

Outro ponto desse livro é o seu final. Eu achei que ele ficou meio corrido, meio que a sensação de ” tem coisa demais acontecendo, vamos terminar logo para evitar pontas soltas”.

Deixou a desejar um pouquinho. Até o autor entrar no último capítulo, na última página e na última frase.

Um gancho desgraçado para o próximo livro da série que me deixou em parafuso, louca atrás do próximo livro que infelizmente não tem na minha cidade para vender e que também atrapalharia todo meu cronograma de leituras, mas assim que eu puser minhas mãos nesse livro, lerei com certeza.

Que final desgraçado.

Lembrando que esse é um livro de uma temática mais adulta, envolvendo crimes violentos, sexo e muitas outras coisas bizarras.

Mas eu recomendo. Principalmente pra quem gosta de thriller policial. É um prato cheio.

[off-topic – Diário] Vale presentes e LI-VROS! <3

11988207_10204715086572511_5921280844725272671_n

*Tira a poeira* Hey!~

Havia comentado que tinha ganhado um vale presente um vale para trocar por livros. Pois é, não ganhei só um mas dooois vales livros de presente.(Obrigada Emília, Say e Danilo  *-* )

Resultado? Sai da livraria carregada.

Já tinha em mente um livro que queria, do autor John Verdon, e também os livros da série Artemis Fowl que me faltam na coleção. Infelizmente não tinha Artemis na livraria. Fiquei um tempão lá então selecionando e procurando quais livros levar. No fim, saí um pouco da cota e tive que pagar um pequeno valor de diferença. Nada que não se dê um jeito lol.

Os livros escolhidos foram:

  • Adeus, China – O último bailarino de Mao by Cunxin, Li

Esse livro é um sonho de consumo. Eu sempre quis ele mas nunca encontrava para comprar, sempre fora de estoque.

Mas eis que dessa vez finalmente consegui! Está na minha lista de próximas leituras.

  • Colorles Tsukuru Tazaki and His Years of Pilgrimage by Murakami, Haruki

Esse livro eu escolhi porque encontrei na estante da livraria e lendo o resumo dele achei interessante. Nunca li Murakami apesar de já ter ouvido falar muito sobre ele e seus livros.

Eu sempre dou uma passada pela seção de livros em inglês e dessa vez eu encontrei este livro aqui.

Geralmente eu separo um pouco mais de tempo para ler livros em inglês, até mesmo para poder treinar minha leitura e tudo mais. Talvez seja uma leitura projetada para longo prazo.

  • Boneco de Neve by Nesbø, Jo

Sempre que via esse livro tinha vontade de comprá-lo mas sempre deixava para depois por ter outros livros que queria comprar. Dessa vez confesso que o peguei pois vi que ele estava na promoção por metade do preço.

Sim, a história me interessa, pelo seu resumo, mas se parece um tanto com a grande maioria dos livros que leio. Esse é um problema de uma fã de séries policiais.

Depois, ao pesquisar sobre o autor descobri que esse livro é o sétimo livro da série do detetivo Harry Hole. Fiquei um pouco triste ao saber disso, principalmente porque aparentemente os outros livros da série não foram lançados no Brasil.

Dizem que a leitura dele por si só não é afetada pelos antecedentes. Vou descobrir depois.

  • Peter Pan tem que Morrer by Verdon, John

Como comentando por vezes nesse blog, sou fã dos livros do Verdon, tendo lido todos dessa série que livros que contam as histórias do detetive Dave Gurney.

Esse é o quarto livro dessa série, e foi o primeiro que peguei pra ler dessa pilha. Aliás, já estou inclusive terminando sua leitura.

Verdon não deixa a desejar em suas narrativas.

  • A Síndrome [E] by Thilliez, Franck

Achei esse livro ao acaso na livraria pela bagatela de R$7,90. A capa em si me chamou a atenção e depois o preço. E então, ao ler a sinopse pensei comigo mesma “Por quê não?” e o coloquei na pilha.

Nunca ouvi falar desse autor ou desse livro. Me resta apenas ler e descobrir lol.

Sim, eu fiz a festa na livraria, fiquei horas lá dentro tentando decidir o que eu queria, fiz minhas escolhas com calma e me senti bastante satisfeitas com elas. Agora me resta ler e ver se a expectativa de cada leitura será preenchida.