[Resenha][Livros em Série] #Livro 36/2017 – Garota Online – Em Turnê (Garota OnLine #2) by Zoe Sugg

garotaonline2

Título: Garota Online – Em Turnê (Garota OnLine #2)

Autor: Zoe Sugg

Editora: Verus

Páginas:294

Penny está de malas prontas!

Quando Noah a convida para acompanhá-lo em sua turnê pela Europa, ela mal pode esperar para passar semanas na companhia de seu fantástico namorado roqueiro. Mas, entre a agenda cheia de Noah, seus companheiros de banda não tão amigáveis e mensagens ameaçadoras de fãs invejosas, Penny começa a se perguntar se foi feita para a vida em turnê. Ela sente muita falta da família, de seu melhor amigo, Elliot… E de seu blog, o “Garota Online”. Será que Penny vai aprender a equilibrar vida, amor, amizade, planos para o futuro — tudo isso com os pés na estrada —, ou vai pôr tudo a perder nas férias de verão mais emocionantes e imprevisíveis da sua vida? (retirado do skoob).

Olá, kika here again!

Hoje trago para vocês a resenha do livro Garota Online – Em Turnê (Garota OnLine #2) da autora  Zoe Sugg. Como havia comentado na última resenha que eu postei, li essa série toda, um livro atrás do outro, motivo pelo qual as resenhas desses livro estão vindo em sequência.

Já alerto para quem ainda não leu o primeiro livro, que essa resenha contêm spoilers!!! Pra que não gosta, por favor, não continue sua leitura aqui! Ou melhor, continue por sua conta em risco.

Para os que prosseguem a leitura, los ghets!

Em Garota Online – Em turnê, o segundo livro da Série Garonta OnLine, temos a volta de Penny Porter, dessa vez pronta para uma nova aventura. Após enfrentar diversos dos seus medos e enfrentar um turbilhão de emoções, Penny está de volta, mais velha e com a vida um tanto encaminhada. Acontece que agora, a namorada real oficial de Noah Flynn, um cantor extremamente popular, irá acompanhar o namorado em sua turnê!

Noah Flynn foi convidado a ser o ato de abertura dos shows da famosa banda The Sketch! Uma excelente forma de alavancar sua carreira e trazer atenção não só dos fãs, mas da mídia também. E Noah não quer viver essa experiência por si só! Ele quer ter ao seu lado a namorada, Penny Porter, que aceita – com anuência de seus pais – acompanhá-lo durante a turnê. Ambos estão extremamente animados com a possibilidade de viajar juntos, imaginando que assim possam levar o relacionamento a um novo patamar. Mas o que o casal não esperava era o efeito negativo que essa turnê iria trazer.

Infelizmente para Penny, nem todo mundo compartilha da opnião de Noah quanto a sua presença essa turnê. Penny precisa agora decidir que viver o sonho de Noah é exatamente o que trará para si a felicidade, uma vez que mesmo estando feliz por seu sucesso, passa a perceber que ali, muito do que Penny Porter é, deixa de existir.

“Estou chocada. E muito sozinha.”

Além disso, Penny precisa lidar com ameaças vinda de uma pessoa desconhecida, que pode comprometer não somente ela, como também seu melhor amigo Elliot, trazendo uma tensão entre os amigos, sendo que mais do que nunca, um precisará muito do outro.

Elliot que aliás finalmente parece ter encontrado um pouco de paz em sua vida, agora que tem um namorado do qual gosta muito. Ainda que tenha que lidar com o fato de que Alex ainda não tenha assumido para a família sua opção sexual, motivo pelo qual o namoro precisa ser mantido de forma reservada.

Penny ainda encontra para si novos amigos, descobre que as vezes, a pessoa que não presta realmente não presta. Além disso, apesar de continuar escrevendo em seu blog como Garota Online, agora apenas tem acesso ao seus posts, pessoas limitadas, por ela escolhidas. Deve Penny voltar a ser a Garota Online? Pode ainda Penny encontrar seu próprio sonho?

A autora novamente usa de sua narrativa simples, com muitos diálogos, que torna a leitura fluida e interessante, daquele jeito que não cansa. Assim, depois que você começa a ler, não quer parar de jeito nenhum.

É um enredo simples, com uma certa dose de suspense e uma retratação muito linda sobre uma amizade sincera e verdadeira. E ainda, sobre problemas reais de relacionamento. Claro que nem tudo são flores e algumas coisas me incomodaram, como o fato de que alguns ‘problemas’ sérios que aconteceram foram resolvidos de forma super ‘rápida’ sem um desenvolvimento maior. Mas, estamos lidando com um livro que na verdade em momento algum promete esse tipo de profundidade, então, relevemos.

Eu recomendo a leitura principalmente – e obviamente – já tenha lido o primeiro livro, uma vez que não é uma sequência de série que tem um caminho óbvio. Ainda, recomendo a série super pra quem procura uma leitura leve. E ainda, sem grandes mistérios ou grandes acontecimentos, sem que o enredo se arraste demais. A fórmula do ‘menos é mais’, que aqui dá muito certo.

A vida de uma adolescente retratada de forma realista – até certo ponto, já que não é qualquer um que namora um super astro da música –, mas que é muito associável. Eu pelo menos me associei bastante com alguns conflitos vividos por Penny.

P.S.: A série conta ainda com um terceiro livro que ainda não saiu no Brasil, mas que eu não me aguentei e li em inglês mesmo. Sim, foi dessa forma toda que a série acabou por me conquistar xD.

Anúncios

[Resenha][Livros em Série] #Livro 35/2017 – Garota Online #1 by Zoe Sugg

garota.online1

Título: Garota Online #1

Autor: Zoe Sugg

Editora: Verus

Páginas:308

Penny tem um segredo.

Com o nickname Garota Online, Penny escreve um blog no qual desabafa seus sentimentos mais íntimos sobre amizade, meninos, os dramas do colégio, sua família maluca e os ataques de pânico que começaram a dominar sua vida. Quando as coisas vão de mal a pior, sua família a leva para Nova York, onde ela conhece Noah, um garoto lindo que toca guitarra, e com quem ela parece ter muito em comum. De repente, ela percebe que está se apaixonando — e escreve sobre cada momento dessa história em seu blog, de maneira anônima. Só que Noah também tem um segredo, que ameaça arruinar o disfarce de Penny para sempre. (retirado do skoob).

Olá, kika here again!

Hoje trago para vocês a resenha de um livro que foi uma grande surpresa no ano passado. Final de ano, a pessoa aqui já derretendo de tanto ler – entre estudos e lazer – e desanimada para pegar um livro, quando surgiu “Garota Online”.

O enredo parecia tão clichê e tão bobo, mas ao mesmo tempo tão fofo, que não pensei duas vezes antes de iniciar sua leitura. Devo dizer que não me arrependi. Foi uma leitura tão apaixonante que me peguei pesquisando que nem doida sobre o livro e descobri que ele possuia continuação. “Garota Online #2 – Em Turnê” e “Garota Online #3 – Going Solo”, sendo que esse terceiro livro ainda não tem versão brasileira. Eu, surtada, li em inglês mesmo. Aliás, as próximas resenhas devem ser desses dois livros e, com isso, devo fechar as resenhas do ano de 2017 que eu estou devendo – finalmente! –.

“Garota Online #1” nos apresenta Penny, uma menina com problemas de aceitação e auto-estima, que tem como melhor amigo Elliot, um menino muito estiloso e alto astral, que enfrenta uma complicada relação com os pais.

Com talento para as artes, Penny é apaixonada por fotografia, e ama registrar os momentos especiais.  Fora isso, Penny fala sobre seus problemas através do pseudônimo “Garota Online” em um blog, de forma anônima. Ali, Penny tem seu próprio mundo seguro, onde desabafa sobre coisas do cotidiano, sobre amizades que se demonstraram não sendo aquilo que ela esperava, seus problemas com colegas da escola, suas inseguranças, etc.

Mas então, o mundo de Penny muda completamente quando sua mãe é convidada para fazer a decoração de uma festa de casamento nos Estados Unidos, local para onde vai viajar pela primeira vez. Porém, Penny tem outro segredo. Devido a um trauma, após sofrer um acidente, Penny sofre de ataques de pânico, o que pode ser um grande problema durante a viagem até Nova York.

Graças ao apoio das pessoas que amam Penny, ela consegue finalmente chegar ao destino de forma segura. E lá, nos bastidores da organização do casamento, Penny conhece Noah, um menino extremamente fofo, e que aparentemente, parece gostar de Penny, coisa que ela não consegue entender, uma vez que não vê nada de bom em si mesma.

Porque quando você encontra alguém que gosta de você de verdade, do jeito que você é, e de quem você gosta de verdade, do jeitinho que essa pessoa é, tem que fazer de tudo para não perdê-la.

Entretanto, como nem tudo na vida são flores, um detalhe da vida de Noah vai transformar a vida de Penny, virando tudo de pernas pro ar. E então, Penny terá que lidar não somente com seus sentimentos por Noah, como também com amigos que não demonstram ser amigos de verdade, os problemas que Elliot enfrenta com os pais, e ainda, com a pressão das redes sociais e da mídia.

Primeiramente, devo dizer que esse livro é encantador. O fato de que a personagem principal, Penny, é nada mais nada menos que uma adolescente, cheia de sonhos e anseios, e ainda, cheia de medos e inseguranças, nos traz uma grande proximidade com o personagem, fazendo com que o leitor mergulhe de cabeça na leitura.

Para mim, o melhor personagem do livro é Elliot, o melhor amigo de Penny. Sim, Noah é apaixonante, Penny é com quem podemos nos identificar ao ler o livro, mas Elliot, ah, Elliot é demais. Um amigo de verdade, cheio de manias e verdades, que está sempre ali para Penny. Foi encantador para mim poder ‘conhecer’ esse personagem.

Em parte, o foco do livro é sobre a ‘vida online’ de Penny, e a autora abordou diversos aspectos em relação ao mundo virtual. Um lugar onde o anonimato nos leva a encontrar nosso porto seguro e ao mesmo tempo, um lugar sombrio onde o anonimato deixa as pessoas irresponsáveis sobre suas ações, ou melhor dizendo, suas palavras.

‘Garota Online’ foi a grande surpresa das minhas leituras de 2017. Após ler muitos livros dark, ter encontrado um Young Adult fofo como esse foi como uma luz no fim do túnel!

Eu já li as continuações e devo trazer as resenhas deles assim que possível – o mais breve que puder, eu espero – e devo dizer que, para quem está precisando desempacar nas leituras, que derreteu de tanto ler ou que está desanimado com os livros, e mais, para qualquer pessoa procurando um livro leve, que não exija de você, essa leitura é mais do que recomendada.

[Livros em Série] Ladrões de Sonho

Hello genteeen!!

Hoje vim trazer o segundo livro da série de Maggie Stiefvater!! Prometo passar sem spoilers!

LADROES_DE_SONHOS

Esse segundo livro da série foi, pra mim, ainda melhor que o primeiro!

No primeiro livro, a gente é apresentado à série, conhecemos um pouco sobre cada personagem e o sobrenatural envolvido. Nesse segundo, somos um pouco mais aprofundados em relação à algumas coisas.

Primeiro, esse segundo livro devo dizer que está focado em Ronan Lynch. Conhecemos ele no primeiro como um cara durão, intimidador, com cara de poucos amigos…( e por aí vai…). Nesse segundo a gente descobre que ele é mais que isso, possui seus medos, suas inseguranças…conhecemos mais o passado dele e a relação dele com…sonhos. E olha, achei essa parte dos sonhos bem interessante!

E aí vem a parte do Adam Parrish. Adam, depois do acontecido no primeiro, torna-se o revoltado do grupo. Já não se mostra mais presente como antes, e se deixa explodir em mais de uma ocasião. Nesse livro também descobrimos que Adam tem um papel fundamental em tudo o que está acontecendo ou que virá a acontecer.

Gansey é o Gansey. Nesse livro também vemos que nem sempre ele é centrado, já que assim como Adam, perdeu a paciência e mesmo mostrou um outro lado seu. E vemos como ele sempre que carrega o mundo em suas costas.

Noah já devo dizer que não se destaca nesse livro…aparece ali pra ficar do lado de Ronan e protagonizou uma cena interessante com Blue, que apesar de estranha, achei fofa. XDD

Blue é demais! Uma figura feminina que ainda se mostra forte como no primeiro. Gostei ainda mais dela agora!

Gente…estou adorando a série! Surgiu um personagem secundário aqui conhecido como Homem Cinzento que achei bem interessante! Também o sobrenatural do livro evoluiu um pouco mais, então devo aguardar que o terceiro terá ainda mais disso.

A escrita de Maggie não decepciona. É aquilo, o primeiro foi ótimo sim, e o segundo soube elevar o nível!

Já faz um tempo que escrevi sobre o primeiro por aqui, e demorei pra decidir ler o segundo…sempre revezo muito os livros! Não vai ser agora que irei ler o terceiro…pois depois de uma fantasia, estou embarcando em um romance…mas como estou curiosa, acho que logo logo pego pra ler o terceiro e venho contar aqui pra vocês o que achei!

Por hoje é isso!!

#Livro 29/2016 – Asylum by Madeleine Roux

asylum1

Título: Asylum

Asylum #1

 Autor: Madeleine Roux

Editora: V&R

Páginas: 336

Para Dan Crawford, 16 anos, o New Hampshire College Prep é mais do que um programa de verão – é uma tábua de salvação. Um pária em sua escola, Dan está animado para finalmente fazer alguns amigos em seu último verão antes da faculdade. Mas, quando ele chega no programa, Dan descobre que seu dormitório para o verão costumava ser um sanatório, mais comumente conhecido como um asilo. E não apenas qualquer asilo — um último recurso para criminosos insanos.

À medida que Dan e seus novos amigos, Abby e Jordan, exploram os recantos escondidos de sua casa de verão assustadora, eles logo descobrem que não é coincidência que os três acabaram ali. Porque o asilo é a chave para um passado terrível. E existem alguns segredos que se recusam a ficar enterrados. (retirado do skoob).

Devo confessar que Asylum foi um daqueles livros que comprei por causa da capa. Eu não sou muito fã de livros que contém elementos de terror, mas por algum motivo que eu não sei precisar, quando vi a capa desse livro, senti uma vontade imensa de ler. Foi um caso literal de ‘julgar o livro pela capa’ e pelas imagens que ele apresenta em seu interior, que lembram, de alguma forma a série do “O Lar da Sra. Peregrine”.

– Asylum –

O livro conta a história do jovem Dan Crawford que está se preparando para a faculdade, indo passar o verão em um curso preparatório cujo nome é New Hampshire College. Nesse curso especial, os alunos têm a oportunidade de escolher suas aulas de acordo com as matérias de seu interesse no curso superior.

Tudo começa com Dan chegando ao local do curso, em um dormitório provisório, pois o da faculdade está em reforma. A questão é que o abrigo provisório dos alunos do curso fica em um prédio onde antigamente funcionava um manicômio – ou Asylum – em que ficavam internados assassinos, pessoas consideradas pela justiça como loucas, onde passavam por tratamento. Por essas e outras, o lugar emana uma energia diferente, estranha.

Já no local. Dan conhece seu colega de quarto, Félix, bem como Abby e Jordan, com quem aos poucos cria um grande laço de amizade. Porém, com uma certa mudança de interesses, a relação entre os três passa também por uma série de conflitos.

Até então, tudo ocorria de forma normal, até que Dan encontra uma foto antiga de um homem, em que os olhos dele estão todos rabiscados. E ao ver a foto, Félix conta para Dan que no prédio do dormitório existe uma sala desativada, em que há várias fotos como aquela, deixando Dan curioso quanto a elas, motivo pelo qual ele sugere à Abby e Jordan, uma missão investigatória ao lugar.

Ao chegarem ao local, o invadindo, descobrem que ali se encontra o escritório do médico que era o chefe responsável pelo manicômio, onde tinham diversas fotos e relatórios, além de uma porta escondida que levava aos confins daquele prédio, com verdades assustadoras.

Nesse meio tempo, Dan descobre que o manicômio que antes funcionava no prédio que eles usam como dormitório era um local de experimentos médicos dos mais bizarros, um lugar cheio de mistérios e malfeitos.

Ao passo que no meio disso tudo, Dan passa a receber cartas anônimas, e passa a ter pesadelos com algumas das coisas que viu nessa sala. E mais, coisas estranhas passam a acontecer, e Dan estaria ficando louco?

A princípio eu tive muitas expectativas para esse livro, ainda mais pela capa e pelas imagens que ele traz. E, apesar de não ser uma fã de livros de terror, eu esperei bastante do enredo desse.

Devo dizer que fiquei um pouco decepcionada ante as expectativas. A leitura em si flui de maneira tranquila, considero ele um livro de fácil leitura, porém, a história fica naquilo de sempre. Muita narração batendo numa mesma tecla, já que o enredo não é exatamente rico, principalmente no aspecto do suspense e terror que ele – aparentemente – tanto prometia. Não que o livro seja ruim, apenas acho que ele cria uma expectativa no leitor em seu aspecto visual, que ele não consegue alcançar na sua narrativa.

Agora, uma coisa que achei muito boa, foi a forma como a autora leva a parte da pressão psicológica, um fator muito marcante e importante para o decorrer do livro. O que ele pecou no terror e suspense, ele ganhou na parte da pressão psicológica. Achei essas passagens muito bem trabalhadas. Dan estaria louco ou não? Foi um aspecto bem positivo da narrativa.

Asylum é uma série que conta com os livros:

  Asylum – Asylum #1

The Scarlets – Asylum # 1.5

Sanctum – Asylum #2

Artistas dos Ossos – Um Episódio da Série Asylum – Asylum # 2.5

Catacomb – Asylum # 3

O Diretor – Um episódio da série Asylum – Asylum # 3.5

Pelo que eu andei pesquisando, os livros The Scarlets, Artistas dos Ossos e O Diretor tratam-se de spin-offs, mas que têm histórias essenciais para o entendimento da série. Eu ainda não li nenhum, então não posso dar certeza dessa informação.

[LIVROS EM SÉRIE] Reboot, de Amy Tintera

reboot

Livro: Reboot
Série: Reboot
Autor: Amy Tintera
Editora: Galera Record
Página: 352

“Quando grande parte da população do Texas foi dizimada por um vírus, os seres humanos começaram a retornar da morte. Os Reboots eram mais fortes, mais rápidos e quase invencíveis. E esse foi o destino de Wren Connolly, conhecida como 178, a Reboot mais implacável da CRAH, a Corporação de Repovoamento e Avanço Humano. Como a mais forte, Wren pode escolher quem treinar, e sempre opta pelos Reboots de número mais alto, que têm maior potencial. No entanto, quando a nova leva de novatos chega à CRAH, um simples 22 chama sua atenção, e, a partir do momento que a convivência com o novato faz com que ela comece a questionar a própria vida, a realidade dos reinicializados começa a mudar.”

Esse livro me chamou a atenção pela sinopse, pela ideia…peguei pra ler! Por que não, né?

O livro se passa em uma época em que a população humana está sendo dizimada por um vírus, restando poucos humanos. Mas as pessoas afetadas não morrem simplesmente. Eles voltam à vida, como se tivessem sido reiniciados. A diferença dessa história é que eles não voltam como zumbis rastejantes e caindo aos pedaços. Eles voltam mais fortes, ágeis…Armas de combate mesmo. Só que, quanto mais tempo a pessoa passa morta, mais fria e sem sentimentos ela fica quando reiniciada.

Com tudo isso acontecendo, surge a CRAH – Corporação de Repovoamento e Avanço Humano. A CRAH controla os reiniciados ( Reboots) para que possam capturar humanos rebeldes. Na CRAH, os Reboots treinam para completar as missões de capturas. Humanos que trabalham na CRAH procuram interagir o menos possível com os reboots…Uns tem repulsa mesmo, outros medo, ou os dois…

Nossa protagonista é a Wren, a reboot mais temida da CRAH. Wren é a reboot de número 178, o que significa que ela passou 178 minutos morta antes de reiniciar. Ela é muito afastada de sua natureza humana e temida por ser invencível. E ela vive assim, treinando, capturando humanos e isso bastava.

Até surgir Callum, reboot 22. Wren se vê como sua treinadora. Ela nunca escolhe um reboot de número assim baixo pra treinar, mas algo a leva a escolher por ele. E conhecendo Callum, sua natureza tão próxima da humanidade, que Wren passa a questionar tudo o que está havendo ao seu redor.

Quem é a CRAH de verdade? O que eles estão fazendo e tramando? Por que ela é assim? Quem ela é no fundo?

Bom, e é assim que começa a jornada de Wren nesse livro.

A ideia do livro é muito boa e foi o que me chamou atenção. E eu até gostei do livro…Mas achei que tudo aconteceu muito rápido, e não consegui me envolver a nada…aos personagens e talz. Eu não me vi torcendo por Wren, não foram personagens que me marcaram. Não sei se devido a narração rápida da escritora, ou por mim mesma.

rebelde-amy-tinteraA ação que deveria ser eletrizante, bom, não foi. As últimas então eu li apenas para poder terminar logo a leitura. Infelizmente não foi um livro que me prendeu, surpreendeu e nem nada. Acabei e foi só isso, acabei.

Enfim, pra quem está procurando uma distopia diferente, é uma boa pedida, já que vários leitores recomendam esse livro – pode ser birra minha só. A ideia original, mortos reiniciados que não viram zumbis, o romance não exagerado! Ah! Não existe um triângulo amoroso, o que também é diferente né?

Vale lembrar que a sequência, Rebelde, já foi publicada aqui no Brasil! E é a última! Reboot é uma duologia =] E os direitos de filme já foram adquiridos pela Fox! Podemos aguardar uma adaptação em breve.

Ah, é isso gente! Se alguém já leu, deixe sua opinião!

 

[LIVROS EM SÉRIE] OS GAROTOS CORVOS, de Maggie Stiefvater

livro-os-garotos-corvos-volume-1-maggie-stiefvater-2301987

Livro: Os Garotos Corvos (Livro I)
Série: A Saga dos Corvos
Autor: Maggie Stiefvater
Editora: Verus
Página: 376

Não sei nem como começar a falar desse livro. Eu gostei tanto da leitura que fica difícil você resenhar quando gosta tanto assim! Bom, pelo menos pra mim é assim…Hahahaha!

Esse livro vai começa contando a história de Blue, uma jovem destinada a ter uma vida diferente! Isso porque, vejam só, no começo já sabemos que Blue tem parentes peculiares. Sua mãe e as tias que moram em sua casa, são videntes, e não me referi à falsas videntes não! Videntes mesmo…Só que Blue nasceu sem esse dom! O dom de Blue é amplificar os dons das outras pessoas.

Por causa disso, na véspera de São Marcos, Blue vai com sua mãe até uma igreja abandonada, para que a vidente possa presenciar os espíritos daqueles que irão morrer naquele ano. Sua mãe pergunta os nomes e Blue os anota. Todo ano é assim. Mas nesse ano Blue vai com sua tia esquisitona Neeve, se não me engano é tia..Blue nunca vis os espíritos que sua mãe via, e dessa vez viu um, apenas um. Era um garoto que parecia totalmente perdido. Blue foi até ele, e ele responde que seu nome é Gansey.

Para Neeve, Blue viu o garoto ou porque ele é seu verdadeiro amor, ou porque Blue foi responsável pela sua morte. Blue nasceu já com uma profecia que diz que ela matará seu verdadeiro amor quando o beijar. Por causa disso, Blue nunca havia beijado ninguém, até porque sua mãe e tias vivem lembrando ela disso!

Agora vamos para um outro lado da história. Gansey é um garoto corvo! Garoto corvo é a denominação que os garotos que estudam na escola Aglionby recebem. Essa escola tradicional aí só tem garotos da elite (quase todos devo dizer). São garotos ricos e influentes de alguma forma. São chamados assim por causa do emblema da Aglionby.

Gansey é rodeado por seus três amigos, formando um grupinho e você quase não os vê separados (queria ser parte desse grupinho…u.u) Aí conhecemos Adam, Ronan e Noah. Adam é esforçado, estudioso e é o pobre do grupo (por isso o quase todos anteriomente), e isso o leva a ser meio orgulhoso e atormentado em relação ao dinheiro. Ronan é todo complicado, briguento, tem uma relação bem complicada com seu irmão, teimoso…e aí Noah, sempre ali na dele…um mistério se quer saber.

 Gansey, conforme vamos lendo, é o líder de seu grupo. Focado em sua missão, curioso..responsável, um “velho” pra sua idade. Gansey, por causa de uma lenda que ele escutou já há um tempo, está atrás das chamadas linha ley…e isso leva a algo ainda maior!  Os amigos de Gansey acabam se envolvendo nessa busca, e agora o ajudam a encontrar esse mistério.

Como esperado, os caminhos de Blue e dos quatro amigos se cruzam quando eles decidem visitar uma certa casa de videntes, para ajudá-los em sua busca. Blue está disposta a salvar a vida do garoto, e Gansey disposto a tudo para encontrar o que procura.

Maggie criou um mundo novo, envolvente e cheio de mistérios. É uma fantasia com elementos diferentes, que vão surgindo aos poucos. Maggie não joga tudo de uma vez para nós, e isso é fantástico! Sempre aparece algo novo.

E os personagens?? Caramba, Maggie soube nos presentar com personagens maravilhosos. Cada um deles tem uma história, tem suas complexidades e personalidade e você se vê envolvido com cada um deles. Você passa a querer conhecer melhor eles, e o que faz cada um ser daquele jeito!

os-garotos-corvos-serie-banner

Bom, os Garotos Corvos já tem os quatro livros da saga publicados no exterior. No Brasi, falta apenas o quarto livro! Para quem ainda não conhece o trabalho de Maggie Stiefvater, vale a pena, a escrita dela é mágica! Se não estiver afim de começar a uma saga, busque por “Corrida de Escorpião”! É dela também, e é um ótimo livro!! Mais pra frente resenho ele por aqui também! Mas oh, essa série é imperdível, só digo isso…hahahha!

 

 

 

[LIVROS EM SÉRIE] THE KISS OF DECEPTION

kod

LIVRO: THE KISS OF DECEPTION

SÉRIE: CRÔNICAS DE AMOR E ÓDIO

AUTORA: MARY E. PEARSON

EDITORA: DARKSIDE

PÁGINAS: 406

Gente, olha esse livro!! Ele é simplesmente lindoo!! A capa é maravilhosa… Foi amor à primeira vista! Hahahha! E por dentro também, as páginas e sua diagramação estão ótimas! Darkside sempre divando!! *-*

E a história? Quando você pega apenas a premissa da história, parece bem clichê. Uma princesa destinada a um casamento arranjado decide fugir para evitar, e acaba encontrando-se num triângulo amoroso. Parecia isso. Mas aí a surpresa que tive ao ler o livro ao descobrir que vai muito além disso.

Bom, vamos lá. Como mencionei, Lia é mesmo uma princesa destinada a um casamento para criar uma aliança com um outro reino, afim de amenizar a tensão que existe entre eles. Mas Lia não tinha intenção de apenas aceitar esse destino, e junto com sua …hmm “dama de companhia” e melhor amiga, decide fugir um pouco antes de subir ao altar.

kodinsideLia passa a morar em Terrasen, cidade que logo ela passa a ver como seu lar. Começa a trabalhar em uma pensão, servindo, limpando e tudo o mais. Tudo parecia estar indo muito bem…

Mas é claro que as coisas complicam para a Lia. O príncipe, para quem ela estava prometida, decide ir atrás dela, para conhecer como seria essa mulher que decide fugir ao invés de casar. Se não bastasse, um assassino é contratado para encontrá-la e mata-la (claro…). Enquanto lemos, ficamos sabendo apenas quem um deles chama Rafe e o outro Kaden, mas não sabemos quem é o príncipe e quem é o assassino, e isso deixa tudo mais intrigante e mais interessante. A gente descobre quem é quem só lá pra frente.

” Eu me perguntava como seria ter alguém que me conhecesse tão bem, alguém que me olharia direto na alma, alguém cujo próprio toque eliminaria todos os meus outros pensamentos”

E como não podia deixar de ser, Lia se vê envolvida romanticamente com eles. O que achei muito legal nesse livro é o fato de que a gente nota que Lia não fica o tempo todo suspirando pelos dois. Ela sabe que gosta mais de um deles, e não fica naquela confusão que costumamos ver nesse tipo de romance.

Vale mencionar que Lia é uma primeira filha…Isso significa que ela tem dons…bom, todas as primeiras filhas possuem algum tipo de dom, uns mais valiosos que outros. A mãe de Lia, por exemplo, é capaz de ver situações futuras. Entretanto, a Lia no começo ainda não teve seu dom revelado, e isso é envolto em mistério… Que não cabe a eu revelar… Hahaha!

Esse livro nos suga para uma fantasia super empolgante!!  Não é um simples romance…e cada página parece que nos traz um mistério novo! Desde o início sabemos que Lia roubou algo quando fugiu, mas sem saber o que era. E pelo visto é algo importantíssimo!! E eu fiquei naquela “mas o que é isso? Preciso saber logo!!!” Ai, sem palavras para esse livro.

As Crônicas de Amor e Ódio é muito bem escrito, e a história até então está muito bem amarrada, e você não fica com aquelas dúvidas conforme os fatos vão acontecendo. É quem tem livro que você lê e aí parece que algo não faz sentido! Não é esse o caso, eu não me vi perdida ou mesmo cansada da leitura. Mary E. Pearson sabe contar história.

O romance não é desgastante, os mistérios não são entediantes, e os personagens são bem construídos e envolvente. Lia não se mostra uma personagem chata! Ela é bem decidida, bondosa sem ser forçado, amorosa e sabem quem é. Os dois rapazes também são bem interessantes e a gente vai conhecendo eles melhor de pouco em pouco, não é nos dado tudo de uma vez.

Olha…é fantástico!!!! Foi um dos livros mais comentados por aí, e agora sei o porquê! Quem não leu ainda, leia imediatamente! Coloca já na lista de próximas leituras, porque simplesmente é maravilhoso! Envolvi-me completamente!

hodAh, e a editora Darkside já anunciou que o Volume II, The Heart of Betrayal, já será lançado agora em outubro! A capa também está linda! Editora Darkside só amor *-*

Leiam logo, gente!!!!!!

[LIVROS EM SÉRIE] FRAGMENTADOS, DE NEAL SHUSTERMAN

frag

 

LIVRO: FRAGMENTADOS

SÉRIE: THE UNWIND DYSTOLOGY (FRAGMENTADO)

EDITORA: NOVO CONCEITO

PÁGINA: 320

Sabe aquele livro que você começa a ler e você pensa…Ai não vai rolar?? E aí de repente você se vê preso a ele e tudo que quer é se trancar no quarto pra terminar logo porque ele fica muito empolgante? Esse livro foi assim pra mim. Estava receosa quanto a ideia do livro e o começo não estava me prendendo…Ainda bem que não desisti da leitura!

Fragmentados é uma distopia que se passa nos Estados Unidos, após a chamada Guerra de Heartland. Com o fim da Guerra é adotada a Lei da Vida. Uma das normas que passa a ser adotada por ela é a que após o filho (a) completar 13 anos, e isso até os 18, os pais podem assinar um  documento dizendo que quer fragmentar seu filho. Agora vejam, fragmentar é uma espécie de cirurgia onde o jovem tem seu corpo todo dividido em várias partes para serem doadas para outros que necessitem delas. O pior é que de alguma forma, esse jovem continua vivo nessas divisões…a pessoa não morre de vez  com essa cirurgia!

Tudo isso parece uma loucura! Uma outra coisa que surgiu que me espantou. Se você da à luz a uma criança, e não tem condições de criá-la, pode tentar a sorte de deixá-la na porta de alguém. Caso você não seja visto largando o bebê, parabéns! Você deixa de ser responsável por ela, e “azar ou sorte” de quem recebeu. Agora se você é visto no flagra, é obrigado a continuar com ela. Várias crianças são abandonadas no livro. Várias não são filhos biológicos de seus pais. E vários pais não têm nem mais condições de receberem bebês em suas portas e mandam para fragmentação, ou para um lar de abandonados do Governo. A Lei da Vida é melhor explicada durante a leitura.

Ainda é possível notar que com a fragmentação, quase não existem mais cirurgiões e médicos. Isso porque quando você descobre que tem um problema no pulmão, por exemplo, basta comprar um pulmão novo de alguém que foi fragmentado. Não tem mais a necessidade de se procurar um tratamento. Loucura…

Nessa distopia, nos deparamos com três protagonistas: Connor, Risa e o Lev. Os caminhos deles se cruzam numa tentativa de fuga por parte do Connor quando ele descobre que seus pais assinaram a Ordem de Fragmentação. Não…ele realmente não esperava por essa. Cada um deles tem um motivo para ser um fragmentário e um ponto de vista diferente acerca da Lei da Vida e de ser um “doador”.

unwinddystology

Os personagens foram muito bem construídos. Por mais que não seja falado muito sobre o passado deles, conforme você lê, é possível conhecer as motivações de cada um, o que os leva agir daquele modo e até o que irão fazer. Previsível? Sim, mas nada entediante ou chato quanto a isso. Na verdade é até melhor assim, por causa do tema da narrativa. Os personagens de Neal amadurecem com o tempo e aprendem muito uns com os outros. E nós, leitores, acabamos por refletir junto com os personagens sobre cada assunto abordado, e sofremos as mesmas angústias e desesperos que eles passam.

A narrativa ocorre em terceira pessoa, e foca-se principalmente entre os três protagonistas principais. A escrita é leve e rápida. Aquele momento que mencionei de não me prende logo de cara no livro, passa rápido, viu?

 livro foi muito bem escrito por Neal. Aborda temas complexos de forma singular, e cada momento você se pega refletindo e criando sua opinião sobre o assunto. É um livro fascinante, e até real! É possível imaginar muitas coisas acontecendo em nosso mundo no futuro, vai saber!

Enfim…recomendo a leitura com certeza!!

[LIVROS EM SÉRIE] A Joia, Livro I da Série A Cidade Solitária

a joia

Livro: A Joia – Livro I

Série: A Cidade Solitária

Autor: Amy Ewing

Editora: Leya

Páginas: 352

Vamos começar com uma breve introdução sobre onde se passa a história. O “universo” do livro chama-se Cidade Solitária e é dividida em 5 círculos. O círculo mais interno e rico chama-se a Joia, e estão os membros da realeza e nobreza. Aí vem o Banco, círculo dos comerciantes; a Fumaça, círculo das fábricas; a Fazenda, círculo onde cultiva-se a comida, e por fima, o mais distante…o Pântano, onde moram os mais humildes, operários.

Acontece que as mulheres da Joia podem praticamente tudo, menos uma coisa: gerar filhos *detalhes sobre os motivos é explicado melhor no livro*. Por causa desse problema, essas mulheres precisam de um outro meio para continuar sua linhagem, e é aí que entram em cena as moças que moram no Pântano.

Por meio de seus Presságios, as moças podem gerar filhos saudáveis e de acordo com o gosto das nobres. Mas o que são esses Presságios??? Presságios são como dons que podem modificar o feto…como cor de cabelo! Esses Presságios são divididos em cor, forma e crescimento e cada um influencia de uma forma o feto. Desde cedo, um exame é feito nas moças do Pântano para saber se possuem ou não esses dons. Caso possua, ela é treinada até que chegue a data do Leilão *e não, essa escolinha não é legal…*

No Leilão, as moças são vendidas para as nobres!! *Isso mesmo…vendidas* Quanto mais habilidosa, mais cara. Por mais que algumas dessas moças acreditem que vão passar a viver bem agora que foram para a Joia, não é bem assim que as coisas funcionam. Nem todas param em casas gentis.

Nossa protagonista, Violet Lasting, é uma dessas moças, chamadas de substitutas, que foi comprada pela Duquesa da Casa dos Lagos…uma das mais ricas, influentes e aparentemente ambiciosíssima do livro.

Caramba…o que falar desse livro?? Eu A-DO-REI!! Tipo…devorei ele! A leitura é fácil e te prende a atenção. Eu ficava na expectativa sobre o que ia acontecer a cada momento tensinho que passava. A escritora soube expressar os sentimentos de Violet muito bem, assim como a complexidade da Duquesa. Fiquei tipo…e essa Duquesa aí? O que ela quer? Como ela é de verdade?

Além dessas duas, a história traz outros personagens cativantes, como o Lucian, um tipo dama de companhia da Rainha “A Eleita”, Ash, “namoradinho” da sobrinha da Duquesa, Garnet, filho da mesma. Acredito que esses personagens serão ainda mais explorados no próximo livro *espero que sim*.

Nota-se que o foco dos livros está nas mulheres. Tudo parece girar em torno delas…o poder, quem manda na casa, as fofocas e intrigas. O marido da Duquesa nem dá as caras direito!

Fora ser uma substituta, Violet ainda tem problemas de amor, as preocupações com sua melhor amiga…e apesar de ser madura em vários aspectos, tem aqueles traços de garota de 16 anos, o que a torna mais real.

Recomendo essa leitura a todos!! Principalmente quem gosta dos Contos da Seleção, essa é uma boa pedida! Estou ansiosa para ler 0 segundo livro, ” A Rosa Branca”!! *-*

 

 

[Livros em Série] Maze Runner – Correr ou Morrer (e previsão de lançamento de livro novo à vista!)

A saga Maze Runner –  Correr ou Morrer é uma série de livros da vertente Ficção Científica com doses – muito boas, aliás – de ação, de autoria de James Dashner. A série é composta por seis livros, sendo que cinco já foram publicados, na ordem:

– Correr ou Morrer

– Prova de Fogo

– A Cura Mortal

– Ordem de Extermínio

– Arquivos

– O Código da Febre

E mais, a Editora V&R Editoras Brasil acabou de anunciar o lançamento do sexto livro da série, “O Código da Febre”, para o mês de OUTUBRO desse ano!

A editora postou em seu twitter @VREditorasBR a seguinte imagem:

MazeRunner-OCódigodaFebre

Influenciada por essa notícia – até o momento, maravilhosa, já que eu sou super fã da série – resolvi fazer um post especial aqui sobre essa saga que eu tanto gosto.

Um lembrete: desses livros, Arquivos é exatamente isso, arquivos que fazem referência a diversas passagens dos três primeiros livros da série, que conta com detalhes algumas cenas importantes, com detalhes, ou visão de outro personagem envolvido.

A série começa com a história de Thomas, um menino que não consegue se lembrar de nada da sua vida, além de seu nome, que acorda em uma caixa metálica, com destino a um local onde encontra diversos meninos que o acolhem e o apresentam a um local conhecido como “A Clareira”, um lugar cercado por gigantescos muros, em que ninguém sabe ao certo o por quê de estar ali, sendo que todos chegaram ao local da mesma forma que Thomas, apenas com a memória do próprio nome e mais nada, sem saber o motivo e como terem ido ali parar. Tudo que sabem é que as paredes que o cercam dão forma a um gigantesco labirinto, sendo que as portas de pedra deste se abrem todas as manhãs e se fecham de noite. Além disso,  a cada trinta dias, um menino é ntregue, sempre seguindo a mesma forma. Ainda, o Labirinto é habitado por criaturas horrendas, que tiram a vida daqueles que ali se perdem à noite.

Até que, após Thomas, todos recebem com surpresa um novo habitante no lugar, uma menina. A única a ser enviada desde sempre ao local, esta traz consigo uma mensagem que abala toda rotina criada pelo meninos que ali habitam, revelando assim o papel de suma importância de Thomas naquele local. Mas para isso, ele precisa descobrir os segredos sombrios que estão escondidos dentro de sua própria mente. E correr, e muito, dentro desse tal Labirinto.

Eu já resenhei os quatro primeiros livros da série aqui no blog:

“Sua vida anterior já não existe mais.

Uma nova se inicia.

Lembre. Corra. Sobreviva.”

Livro 01 – Correr ou Morrer

“O Labirinto foi só o começo.

O pior está por vir.

Lembre. Corra. Sobreviva.”

Livro 02 – Prova de Fogo

“O tempo de mentiras acabou.

Corra. Fuja.

Não há mais tempo.”

Livro 03 – A Cura Mortal

Livro 04 – Ordem de Extermínio

– Nas Telonas –

Além dos livros, a série foi adaptada ao cinema, sendo que A Cura Mortal e Prova de Fogo já tiveram seus filmes exibidos nas telonas. O série enfrentou grandes problemas em seu terceiro filme, A Cura Mortal, em decorrência de um acidente que aconteceu no set de filmagens em que o ator que faz o personagem Thomas, Dylan O’Brien, ficou bastante machucado, tendo a finalização do filme e ainda, sua estréia, sido inclusive questionados.

Tem o fato de que a equipe de produção do filme também foi indicada como responsável pelo acidente, dentre outros detalhes. E ainda, o fato de que a atriz Kaya Scodelario, que faz a personagem Tereza, ter anunciado sua gravidez, durante o tempo em que as gravações estavam interrompidas pelo acidente de Dylan.

Assim , para desespero dos fãs, a estréia do filme estava com estréia indefinida.

Mas, esse mês de agosto, a produtora do filme soltou uma nota com uma nova data de estréia para o filme: 11 de janeiro de 2018.

Apesar do alívio para os fãs da série, em saber que o filme da franquia vai de fato chegar as telonas, mas, sim, a espera será torturante, uma vez ser num futuro tão distante.

 

– Considerações Pessoais –

 

Maze Runner é uma série incrível, que eu gosto muito. Os livros são muito bons, principalmente os três primeiros. A pre-sequel, Ordem de Extermínio, não me contagiou tanto.

Os personagens são super bem construídos e completamente cativantes. E os filmes foram muito bem adaptados – eu gostei – apesar de sim, terem grandes mudanças quanto aos livros, como sempre acontece nesses casos.

Super recomendo.

E agora, é a hora pior pro fã, a espera do lançamento do novo livro da série. Outubro tá chegando!!!